Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Santos passa por cima do Boca Juniors para chegar à decisão da Libertadores

Santos-Boca-Juniors-Libertadores-Futebol-Latino-Lance-1-13-01
Foto: AFP

A decisão entre clubes do futebol brasileiro na Copa Libertadores se desenhou na noite dessa quarta-feira (13) com uma grande apresentação do Santos diante do Boca Juniors. Na Vila Belmiro, o Alvinegro Praiano não tomou conhecimento do adversário e aplicou um sonoro 3 a 0 para garantir vaga na partida do próximo dia 30 de janeiro diante do Palmeiras, no Maracanã, às 17h.

OS_BRAZIL_300x250_2020_Q2_SOC

Leia mais: Meio-campista do Del Valle está perto de desembarcar na Premier League
Ex-Corinthians, Sidcley fala em conquistar títulos na volta a Ucrânia

Primeiro tempo

Sequer houve tempo para análise dos dois lados porque os donos da casa rapidamente mostraram ao Boca seu poderio ofensivo com Marinho dominando dentro da área e acertando uma pancada na trave esquerda de Andrada com um minuto. O rebote ficou com Diego Pituca que bateu muito embaixo da bola e viu ela passar por sobre o travessão.

Enquanto o Xeneize simplesmente não conseguia ameaçar a meta de João Paulo, o Peixe rondava a todo momento o gol do seu adversário e, na insistência, um chute de Soteldo que bateu na mão de Izquierdoz ficou viva dentro da grande área, se “oferecendo” para Diego Pituca. O meio-campista bateu de perna esquerda, tirando de Andrada, e inaugurou a contagem na Vila logo aos 15 minutos de partida.

Passado o maior período de ímpeto onde o Santos era absoluto no confronto e não dava maiores espaços sequer para a posse de bola ofensiva do Boca Juniors, aos poucos os argentinos tentavam crescer na partida. Porém, tinham sérias dificuldades para se livrar do acertado posicionamento defensivo da equipe mandante e só conseguiu levar algum perigo em duas batidas de média distância sendo que, em uma delas, a ideia do atacante Villa era fazer o cruzamento.

No mais, o Peixe seguiu consideravelmente superior ofensivamente e, nos lances de Lucas Braga além de uma violenta batida de falta onde Marinho forçou uma defesa parcial de Andrada, poderia ter deixado a sua vantagem ainda mais confortável na Baixada Santista.

Segundo tempo

Ainda no início da etapa complementar, o Peixe conseguiu fazer a aliança ideal entre estabelecer um alto ritmo de jogo e converter as oportunidades que apareceu para, efetivamente, pavimentar o seu caminho rumo a decisão da Libertadores.

Aos três, o venezuelano Soteldo partiu pra cima da marcação ao seu melhor estilo, fintou e bateu com força no canto esquerdo de Andrada que não alcançou. Dois minutos depois, foi a vez de Marinho usar a sua arma de velocidade pelos lados, invadir a grande área e cruzar para Lucas Braga. O atacante chegou com espaço só para bater e estufar as redes do Boca Juniors, 3 a 0.

A missão do time de Buenos Aires, que já era complexa para ser cumprida em menos de 45 minutos, ficou ainda mais distante logo aos 10 minutos. Em lance de dividida com Marinho, o lateral-esquerdo Fabra deu um pisão quando o atacante santista estava por baixo, rendendo cartão vermelho direto dado pelo árbitro Wilmar Roldán.

Depois disso, o Boca até tentou buscar a reação e, finalmente, conseguiu estabelecer um período de relativa pressão onde João Paulo foi exigido algumas vezes, algo raro não apenas no jogo em si como pensando na eliminatória. Todavia, nada que efetivamente ameaçasse a classificação brasileira que foi ratificada no apito final.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O Futebol Latino sabe que a alegria do esporte bretão do continente americano é bem mais do que Brasil, Argentina e Uruguai. Isso porque o amante da bola quer mesmo é saber de tudo, desde a final do Brasileirão até a 5a rodada do Peruano, com a mesma seriedade e com a mesma paixão. Leia Mais

Entre em contato conosco: comercial@futebolatino.com.br

© Futebol Latino - Todos os Direitos Reservados - 2019 | Por Diegão ©