Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Segovia fala em revanche nos dois jogos com o Flamengo pela Liberta

Defensor do Independiente del Valle exaltou adversário que venceu a Recopa sem deixar de pontuar que equatorianos chegaram a jogar "de igual pra igual"
segovia-fala-em-revanche-nos-dois-jogos-com-o-flamengo-pela-liberta-Futebol-Latino-27-02

Apesar dos esforços, o Independiente del Valle não conseguiu frustrar a festa do Flamengo no Maracanã e foi derrotado por 3 a 0 no duelo que deu o título da Recopa a equipe brasileira. Com isso, o sentimento que ficou foi de que os reencontros marcados para a fase de grupos da Libertadores no Grupo A ganharam sabor especial. Pelo menos, na visão do zagueiro equatoriano Luis Segovia.

Leia mais: Maradona, sobre comparações com Messi: “Não faria em Napoli o que fiz”
Deportivo Pasto pressiona, mas toma gol do Huachipato quase no fim e está eliminado da Sul-Americana

Sem deixar de elogiar a qualidade do adversário colocando-o como o melhor da América do Sul e tratar como privilégio a chance de atuar no Maracanã completamente lotado, Segovia afirma que o del Valle está sedento por “fazer história” no palco do embate da última quarta-feira (26):

“Creio que hoje em dia o Flamengo é sim o melhor da América do Sul. Demonstrou isso no campo. Nós tivemos chances de marcar, se fizéssemos o gol de empate a história poderia ter sido outra, mas isso é o futebol. O Flamengo mostrou seu poder, com sua torcida. Para mim foi algo muito incrível jogar nesse estádio com tanta gente, com Bruno Henrique em Quito e agora com Gabi aqui em Maracanã. Vamos ter uma revanche. O mais lindo do futebol é que se tem uma revanche na próxima esquina. Para mim vai ser histórico voltar ao Brasil, ao Maracanã, enfrentar essa equipe. Obviamente que queremos fazer história aqui.”

Envolvido no lance que abriu a contagem para o Rubro-Negro recuando de cabeça bola que o goleiro Pinos se esforçou para fazer ela bater no travessão e voltar para Gabriel, o zagueiro de 22 anos de idade entende que, apesar de talentos como o camisa 9 do Flamengo, o Independiente del Valle conseguiu encarar o oponente quando estabeleceu seu jogo baseado na velocidade e troca de passes.

“Nós sempre tratamos sempre de jogar, de não rifar a bola e esperar o adversário voltar com ela. Isso nos ajudou muito, porque sabíamos das características do Flamengo. Tinha o Gabriel, que é um jogador muito hábil e muito rápido, com uma canhota muito perigosa, então jogando de igual por igual por baixo podemos superar muitas linhas e tratar de atacar nosso rival”, analisou.

Os reencontros em questão estão programados para acontecer nos dias 19 de março e 22 de abril em Quito e no Rio de Janeiro, respectivamente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Futebol Latino 2019