Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Suárez fala sobre a redução salarial aplicada no Barcelona

luis-suarez-surpreende-com-recuperacao-fisica-no-barcelona-Futebol-Latino-15-03
Foto: AFP

A crise pela paralisação do futebol com a pandemia do novo coronavírus forçou até mesmo o poderoso Barcelona a acertar uma redução salarial com seus atletas em negociação cercada de rumores apontando que os atletas tiveram bastante resistência com a situação. Insinuação essa que deixou notoriamente incomodado o atacante uruguaio Luis Suárez.

Leia mais: Federação Colombiana reduz o salário de Carlos Queiroz e comissão técnica
Volta da disputa da Libertadores pode acontecer sem público

Em entrevista dada a rádio Sport 890 AM, de seu país natal, o Pistolero falou de maneira sincera sobre o tema afirmando que, na verdade, os jogadores estavam apenas garantindo que as tratativas seriam boas não apenas para as duas partes, mas também pensando em outros funcionários do clube catalão:

“Dói (ouvir os rumores de resistência) porque fomos os primeiros que queriam chegar a um acordo. Sabemos a situação que está o clube, a situação que está o mundo hoje em dia e era um detalhe mínimo. Mas chegaram a dizer coisas como que os jogadores não queriam ceder, que os atletas do basquete e do handebol chegaram a um acordo e nós não. Não havíamos chegado a um acordo porque estávamos buscando a melhor solução para o clube, em nosso benefício e para ajudar os empregados. Ninguém do plantel se negou porque em todos os momentos queríamos colaborar.”



Suárez também aproveitou o espaço para pedir a colaboração do povo charrua na questão do isolamento social além de pontuar em que se baseou a sua decisão de não viajar ao Uruguai para passar a quarentena mais próximo de seus familiares que ainda vivem na América do Sul.

“Correr o risco de expôr a minha família para estar no Uruguai e ficar trancado? Sinceramente, prefiro cuidar dos meus, cuidar de toda a população, ainda mais vindo de um dos países que mais infectados tem como a Espanha. (A quarentena) É a melhor solução pelo bem de todos. Sei que no Uruguai é difícil porque muita gente vive do dia a dia, mas, se não nos unirmos todos e formos para o mesmo, vai ser difícil sair dessa situação”, agregou o jogador de 33 anos de idade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Futebol Latino 2019