Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Presidente de time turco não alivia para Cueva: ‘Clube é mais importante’

Cueva, que já sofreu com punições de São Paulo e Santos, vive situação semelhante na Turquia e não tem prazo para ele voltar ao Malatyaspor
Cueva
Divulgação/Melatyaspor

* Por Roberto Junior

Christian Cueva, que já foi sinônimo de problemas em São Paulo e Santos, vive situação semelhante agora na Turquia, e não tem prazo para voltar ao Malatyaspor. O presidente do clube turco, Adil Gevrek, reforçou que o peruano continua fora do time até a segunda ordem.

OS_BRAZIL_300x250_2020_Q3_SOC

Leia mais
Outra vez! Cueva comete indisciplina e técnico dispara: “Não tem perdão”

“Houve uma decisão do técnico sobre Cueva, ele está fora do plantel. Sua decisão depende inteiramente do técnico. Claro, tivemos uma reunião com o treinador. Cueva é um jogador importante, mas o mais importante aqui é o Matalyaspor”, declarou Adil ao portal Ajansspor. O mandatário acrescentou que até a segunda ordem a punição continuará.

Cueva foi afastado do Melatyaspor há quase um mês, onde a punição aplicada pelo técnico Hamza Hamzağlu foi originada por problemas disciplinares. No caso, o peruano se irritou ao ser substituído e o treinador não gostou da atitide.

“Ele não se desculpou e não há necessidade de se desculpar depois desse momento. Não gosto de grandes conversas, mas não acho que haja perdão”, disse o Hamzağlu no início do mês.

CUEVA E OS PROBLEMAS EM SÃO PAULO E SANTOS 

No Santos, Cueva teve problemas internos e inclusive foi preterido por Jorge Sampaoli na época em que o argentino comandava o Peixe, em 2019. No início deste ano, o peruano abandonou o clube praiano e viajou para a Argentina sem a permissão da direção, onde mais tarde acertou contrato com o Pachuca-MEX.

Nesta semana, a Fifa acionou o clube mexicano e obrigou o Pachuca a pagar R$ 37 milhões ao Santos.

Já no São Paulo, em 2018, Cueva virou episódio de problema após ele não ter sido vendido pela diretoria tricolor e pedir para não jogar contra o Mirassol, pelo Paulistão. Um ano antes, ele já havia pedido para não jogar contra o Santos, na Vila Belmiro, por saber que seria suplente pelo então técnico interino Pintado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O Futebol Latino sabe que a alegria do esporte bretão do continente americano é bem mais do que Brasil, Argentina e Uruguai. Isso porque o amante da bola quer mesmo é saber de tudo, desde a final do Brasileirão até a 5a rodada do Peruano, com a mesma seriedade e com a mesma paixão. Leia Mais

Entre em contato conosco: comercial@futebolatino.com.br

© Futebol Latino - Todos os Direitos Reservados - 2019 | Por Diegão ©