Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Treino, isolamento e recomendações médicas: a rotina de três brasileiros na Europa

Gustavo Cazonatti CD Mafra Futebol Latino Lance 08-04
Foto: Divulgação/CD Mafra

Após quase um mês das paralisações dos campeonatos no futebol europeu mediante a pandemia do novo coronavírus, muitas ligas nacionais ainda seguem indefinidas e sem previsão para uma solução. Se na Bélgica o campeão já foi decretado, em outros países como Suíça, Portugal, Inglaterra e tantos outros, ainda não há nada oficial de um possível retorno ou mesmo de um possível campeão antecipado.

Leia mais: Curiosidade FL: Você sabia que o Corinthians tentou contratar o Zico?
Reinaldo Rueda toma decisão importante na seleção chilena

No meio de tantas incertezas, diversos atletas brasileiros seguem se preparando e mantendo a forma em dia para estarem aptos caso as federações decidam pela continuação de suas ligas.

Treinando em casa, o meia brasileiro Gustavo Cazonatti, revelado nas categorias de base do Santos, segue apreensivo com avanços do COVOD-19 na Europa. O atleta que atualmente defende o CD Mafra, de Portugal, pontua a importância de permanecer em casa e seguir as recomendações médicas:

“Neste momento é importante que nós, não só atletas como população, consigamos seguir o máximo possível as recomendações médicas para frear a curva de crescimento dos infectados pelo Coronavírus. digo isso até para evitar a chegada do vírus nos grupos de risco.”

O também meia Baltazar, hoje no Sion (Suíça), porém formado na base do Vila Nova, acha importante seguir a recomendação referente ao confinamento em casa e tentar, dentro do possível, centralizar as atividades dentro da própria residência:



“Está sendo muito complicado para todos nós, mas eu estou me prevenindo ao máximo que posso e evitando de ficar saindo de casa à toa. Procuro também ter uma alimentação boa e cuidando da minha higiene. Nesse período, os preparadores físicos deram a nós um GPS e alguns trabalho de exercícios para que não fiquemos parados em casa. Manter a atividade e o corpo em ativa faz bem nesse momento”, comentou.

Gabriel Souza, o jovem goleiro sub-23 do português Famalicão, também é outro brasileiro que vive momentos complicados no Velho Continente. O atleta, que chegou em Portugal em 2016 após passar no Brasil por Paulista de Jundiaí e Atlético Diadema, conta como vem sendo sua rotina e os cuidados que acredita ser necessário tomar:

“A rotina é bem diferente do que o normal, estamos acostumados a ir treinar todos os dias e agora não podemos sair de casa. Como estou isolado, passo o dia treinando, lendo livros, assistindo filmes e conversando com os amigos e familiares por meio das redes sociais. Acredito que temos que ter muita atenção e manter todos os cuidados em nosso alcance, independente do risco que cada um corre por ter uma boa saúde ou não. Muitas vezes achamos que isso só acontece com os outros e não temos o devido cuidado nem damos a atenção necessária a isso.”


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Futebol Latino 2019