Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Universidad Católica de Quito vence o Lanús, mas é eliminada da Copa Sul-Americana

Equatorianos marcaram dois gols, mas não foi o suficiente para igualar o resultado da primeira partida
Universidad Católica de Quito x Lanús

No estádio Atahualpa, em Quito, a Universidad Católica venceu o Lanús pelo placar de 2 a 0. Resultado insuficiente, pois os argentinos venceram na ida por 3 a 0, e por isso estão classificados. Com o resultado, o Lanús agora aguarda o sorteio para saber quem será o seu adversário na segunda fase da competição.

LEIA MAIS: GreNais garantidos! Inter bate o Tolima no Beira-Rio e vai para grupo do rival na Libertadores
Flamengo, com um a menos, vence bem o del Valle e fica com a Recopa

A partida

Precisando do resultado, a Universidad Católica se jogou para o ataque em busca dos gols para obter a classificação.

Os equatorianos tentavam martelar em busca do gol, mas os argentinos se defendiam bem, não davam espaços e conseguiam amarrar bem a partida. Só mesmo uma falha para o gol sair. E foi o que aconteceu.

A zaga do Lanús bobeou na saída de bola, Diego Armas aproveitou e passou para Chalá, que bateu bem e marcou, 1 a 0.

Pouco depois, Valenti derrubou Juan Manuel Tevez na entrada da área, mas o árbitro alegou que foi dentro e assinalou pênalti. Diego Armas bateu forte no canto, Agustín Rossi fez uma defesa espetacular.

Logo no início da etapa complementar, as coisas ficaram feias para os Argentinos. Cortez foi derrubado por Belluschi dentro da área, pênalti outra vez para Católica. Desta vez, Juan Manuel Tevez bateu e marcou, 2 a 0.

Faltava um gol para igualar o resultado da partida de ida. E a Católica foi para o tudo ou nada atrás deste gol. Mas a trave e a falta de capricho de Videz na hora de finalizar impediram o gol dos equatorianos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Futebol Latino 2019