Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Venezuela e Peru criam, mas VAR e Faríñez aparecem para manter o 0 a 0

Resultado do outro jogo no Grupo A da Copa América entre Venezuela e Peru assegurou o Brasil na liderança da chave e a Bolívia na lanterna
Venezuela-Peru-Copa-America-Futebol-Latino-15-06

Boas tentativas existiram, mas tanto a atuação correta do Árbitro de Vídeo como uma tarde inspirada principalmente do arqueiro Wuilker Faríñez fizeram com que Venezuela e Peru, na estreia das duas equipes pela Copa América na Arena do Grêmio pelo Grupo A, ficassem na igualdade sem gols.

Leia mais: Reinaldo Rueda aponta Uruguai como favorito para vencer a Copa América
Confira dez curiosidades sobre a Copa Ouro

Primeiro tempo

O jogo que começou bastante cadenciado, com os dois times tentando analisar bastante antes de uma iniciativa mais aguda, teve logo em sua primeira investida a atuação do ataque peruano e também do Árbitro de Vídeo.

Depois de cruzamento cortado por Faríñez, o arqueiro se chocou com Renato Tapia no alto e Christofer Gonzáles pegou o rebote mandando pras redes aos seis minutos. Porém, a análise do VAR enxergou impedimento de Tapia na batida da falta e o tento foi invalidado.

A Vinotinto seguiu com maior posse de bola enquanto a Blanquirroja parecia determinada a um jogo mais vertical, saindo rapidamente e explorando espaços na zaga venezuelana onde Cueva ficou em condições de finalizar, mas bateu de pé esquerdo muito apressadamente e viu ela sair pela linha de fundo.

Por sua vez, antes do fim da primeira etapa, os comandados de Rafael Dudamel tiveram sua grande chance de inaugurar a conta em Porto Alegre quando, em cruzamento preciso de Jhon Murillo onde Jefferson Savarino amorteceu e o matador Salomón Rondón bateu para ótima defesa de Pedro Gallese.

Os peruanos chegaram a reclamar de um lance de penalidade onde a bola bateu no joelho de Rincón e também em uma dividida envolvendo o centroavante Paolo Guerrero. Porém, nada foi assinalado e os 45 minutos iniciais acabaram sem gols.

Segundo tempo

A etapa complementar teve em seus primeiros minutos uma troca de posse interessante e mais intensa do que ocorreu na metade inicial do confronto. Nesse contexto, Rondón bateu falta com bastante perigo à meia-altura e, com a bola passando em um “buraco” da barreira, viu ela passar raspando a trave de Gallese.

Em cruzamento que veio do lado esquerdo do ataque, de novo o Peru balançou as redes da Arena Grêmio quando o experiente Jefferson Farfán testou no extremo canto esquerdo de Faríñez. Todavia, o VAR de novo atuou apontando impedimento da ofensiva andina e o gol foi anulado.

O confronto seguia bastante parelho, porém o equilíbrio ficou claramente ameaçado quando aos, 28 minutos, o lateral-esquerdo venezuelano Luis Mago chegou forte na dividida em Andy Polo e, levando o segundo amarelo do árbitro colombiano Wilmar Roldán, foi expulso de campo.

Depois desse momento, a aposta da Vinotinto passou a ser muito mais explorando as bolas paradas e erros pontuais de troca da bola adversária enquanto os peruanos, tentando aproveitar a superioridade numérica, insistiam em jogadas por dentro querendo fazer o primeiro gol “na marra”. Nesse momento, Fariñez apareceu de maneira determinante fazendo ao menos três defesas fundamentais que asseguraram o 0 a 0 que, naquela altura, era lucrativo a Venezuela e um tanto quanto frustrante ao Peru.

error: Futebol Latino 2019