Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no print
Print

Zagueira venezuelana diz que tem meta de defender o Bayern de Munique

zagueira-venezuelana-meta-defender-bayern-de-munique-Futebol-Latino-15-04
Foto: Divulgação

Se alguns jogadores preferem ser mais comedidos em projetar o posto em alguma equipe europeia de grande porte, esse certamente não é o caso da zagueiro venezuelana Verónica Herrera, atualmente atleta da William Carey University, dos Estados Unidos.

Leia mais: Ex-jogador conta ter passado por situações bizarras no Equador
Ex-Botafogo desperta interesse de clubes da Europa e América

Em entrevista que deu via internet a emissora pública da Venezuela, a TLT, Verónica disse objetivamente que tem o desejo de ser contratada por uma equipe europeia em especial:

“Meu plano é terminar a universidade e poder dar esse salto (na carreira) na Europa. Minha meta é poder jogar no Bayern de Munique.”

A atleta de apenas 20 anos de idade que já está há quatro anos no futebol norte-americano (passou por Iowa Western Reivers e Colorado Pride antes de atuar no Mississippi) conta todo o suporte dado pelo esporte para as mulheres no país sem deixar de exaltar a evolução que nota no futebol feminino venezuelano.

“O futebol feminino dos Estados Unidos é respeitado e conhecido. A atenção é incrível, as jogadoras ficam sempre a frente do treinador. O futebol feminino está crescendo, na Europa há equipes que o masculino ganha igual ao feminino. Logo haverá igualdades entre ambos. O futebol feminino na Venezuela cruzou barreiras, hoje em dia as venezuelanas estão jogando na Europa, talvez falte um pouco de apoio no país no caso das transmissões”, avaliou a zagueira.


Por fim, questionada sobre a chance de defender a Vinotinto, Verónica se empolga com a ideia apesar de nunca ter sido procurada por nenhum integrante da comissão técnica:

“Não tive contato com nenhuma treinadora da seleção, sempre estive disposta, estando focada e a espera do chamado. Não há sensação mais bonita do que representar a Venezuela.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Futebol Latino 2019